António Pinheiro

Profissional de marketing, músico e corredor por prazer. Corre na estrada, no monte e de um lado para o outro na vida, atrás e à frente dos filhos.

“The Stars and Stripes Forever” – John Philip Sousa

Julho 7th, 2021

CLASSICOS FILARMÓNICOS

3ª Temporada – “Qual é que vai?”

Andamos há tanto tempo a falar de reportório filarmónico e ainda não tínhamos chegado àquela que será, eventualmente, a marcha militar mais conhecida e tocada em todo o Mundo e que em Portugal proporciona um divertido trocadilho gastronómico.

“The Stars and Stripes Forever” é o nome da bandeira dos EUA e o título da famosa marcha, composta a bordo de um transatlântico, no dia de Natal de 1896. John Philip Sousa acabara de saber da recente morte de David Blakely , o empresário da sua Banda. Compôs a marcha mentalmente e colocou as notas no papel ao chegar aos Estados Unidos.

Foi estreada no Willow Grove Park, nos arredores da Filadélfia, em 14 de maio de 1897, e imediatamente recebida com entusiasmo.

Seguindo um Acto do Congresso dos EUA em 1987, foi oficialmente adoptada como a marcha nacional dos Estados Unidos da América.

Historicamente, no mundo do espectáculo e particularmente no teatro e no circo, esta peça é chamada de “Marcha do Desastre”.

No início do século 20, quando era comum que teatros e circos tivessem bandas residentes, essa marcha era um código tradicional que sinalizava uma emergência com risco de vida. Informava subtilmente o pessoal sobre situações de emergência, permitindo que a saída do público fosse organizada, sem causar o caos e o pânico. Portanto, a marcha só seria executada nestes espaços, em situações extremas como foi o caso do incêndio do circo Hartford em 6 de julho de 1944.

John Philip Sousa escreveu uma letra para a marcha, apesar de ser muito menos conhecida do que a marcha em si.

O resto toda a gente sabe. As “Tripas a Ferver” ouvem-se em todo o lado, em todas as circunstâncias e, obviamente, as bandas não poderiam escapar, ou não corresse sangue português nas veias do compositor.

“The Stars and Stripes Forever”, de John Philip Sousa, na interpretação da Banda de Tarouquela, dirigida por Carlos M. Melo. Vídeo de Damião Silva.

 

António Pinheiro

Profissional de marketing, músico e corredor por prazer. Corre na estrada, no monte e de um lado para o outro na vida, atrás e à frente dos filhos.