António Pinheiro

Profissional de marketing, músico e corredor por prazer. Corre na estrada, no monte e de um lado para o outro na vida, atrás e à frente dos filhos.

“Pérola 59” – Ângelo Moreira

Maio 26th, 2021

(texto inicialmente publicado no Facebook, a 12 de Abril de 2021)

 

Só preciso que alguém me diga o porquê do “59”, porque todos sabemos que esta marcha de concerto é realmente uma “Pérola”.
Se houvesse para as bandas um site tipo “Zero Zero”, que contasse todas as vezes que determinada obra é tocada, certamente a “Pérola” estaria nos primeiros lugares. É uma obra transversal, tocada desde as bandas mais modestas, às bandas de “champions league”.
A “Pérola” é a prova de que uma peça para Banda não precisa ser difícil, nem de grandes artifícios, para ser bonita. E não encontro outro adjectivo para a “Pérola”: bonita. E é tão característica da nossa portugalidade filarmónica.
E agora, um toque pessoal…
Desde o início desta rúbrica tenho preferido partilhar gravações de estúdio, para garantir uma melhor qualidade de som, sem os ruídos de fundo dos arraiais.
Contudo, quando escrevi “Pérola 59” no Youtube, apareceu-me este vídeo e nem pensei duas vezes.
O Hugo Oliveira é meu amigo de infância. Andamos na mesma turma desde o 1º ao 7º ano, mais os tempos de Conservatório, mais tantos e tantos anos de amizade, à semelhança dos nossos pais. Um dos dias mais felizes da minha vida filarmónica, foi quando fui dirigido por ele a primeira vez.
Ele é um grande Músico e um grande Maestro e isso nota-se na maneira como a Marcial de Fermentelos toca.
Ele não tem Facebook, mas sei que a mensagem vai chegar.

António Pinheiro

Profissional de marketing, músico e corredor por prazer. Corre na estrada, no monte e de um lado para o outro na vida, atrás e à frente dos filhos.