António Pinheiro

Profissional de marketing, músico e corredor por prazer. Corre na estrada, no monte e de um lado para o outro na vida, atrás e à frente dos filhos.

Igreja de Crestuma vandalizada!

Junho 29th, 2008

Todos os anos, por alturas da festa de S. Pedro, a Igreja Paroquial de Crestuma é vandalizada. Aquilo que começou por ser uma engraçada tradição, que consistia em raptar vasos das casas da Vila e colocá-los no Adro da Igreja (fora do recinto religioso), transformou-se numa noite de crime: invasão de propriedade privada e vandalização de recinto religioso.                                  

De facto, o que acontece nesta noite não passa de uma recolha de lixo, criminosamente depositado na escadaria e noutros espaços da Igreja. 

Olhando para os despojos do saque, nada mais foi visto que electrodomésticos usados, sofás e tralha… muita tralha. Dificilmente se encontraria um vaso no meio daquele entulho! 

Para agravar ainda mais esta vergonha, até uma imagem de Jesus Cristo foi profanada! 

Está na hora das autoridades Junta de Freguesia, Pároco e GNR, tomarem uma posição definitiva para terminarem de vez com estas actividades criminosas que mancham o nome e a imagem de Crestuma.

Comments

4 Comments

RSS
  • hugo rocha says on: 30 de Junho de 2008 at 15:13

     

    concordo contigo pinheiro.

    Isto de uma tradição, está a passar a um acto de vandalismo.

    Na minha terra tambem existe esta tradição na noite de s.pedro, e vê lá bem que desta vez até um burro foi parar à porta da igreja amarrado por uma corda.

    Com mentalidades assim, há cada vez menos tradições, porque as pessoas simplesmente é que estão a conduzi-las ao seu fim.

    espero que situações como esta não se repitam por aí como por todos os outros sítios…

    um abraço

  • hugo says on: 30 de Junho de 2008 at 23:11

     

    Ó António Carlos nao me digas que para ti a imagem de Cristo é profanada por ser utilizada, ao fim ao cabo era só a bandeira desta Vila que nao creio que seja vexatória, digamos que era uma forma de pedir a benção de Cristo.

    É claro que nem todos os “artigos” expostos nos muito caros degraus da Igrja paroquial seriam uma primeira escolha para a porta de casa de qualquer pessoa, não deixando de ser uma manifestação popular a qual como todas as outras tem o seu significado ainda que as vezes seja dificil de o apreender, mas mesmo assim acho que devias reparar com mais atenção no grande numero de vasos e alguns deles
    muito bonitos que foram “gentilmente cedidos” pela nossa parca população.

    No entanto mais do que a tralha que referes devias notar o lixo, sobretudo das garrafas de mines e super bock, espalhadas pelo adro um aspecto que todos os transeuntes noturnos se esqueceram e isso sim merece uma reflexão, para o ano que vem essa situação não se devia repetir, quem é responsavel por trazer uma cerveja devia tambem ser responsavel por leva-la embora mesmo e sobretudo se for vazia… ( porque as cheias ninguem lá deixou)

    António um vaso a cada um nao custa nada e se trouxeres um é menos espaço para a “tralha”, aparece para o ano que vem.

  • Pinheiro says on: 1 de Julho de 2008 at 9:23

     

    Olá Hugo,

    Em primeiro lugar, obrigado por visitares o meu site e por deixares o teu testemunho.

    1 – Sim. Em minha opinião, a imagem de Cristo foi profanada. É a minha opinião, vale o que vale. Sinceramente, não gostei do que vi e, enquanto cristão e crestumense fiquei ofendido.

    2 – Os vasos que vocês recolheram são tão “bonitos” que foram todos para o lixo ontem durante o dia. O que me leva a concluir que as pessoas aproveitam esta altura para se livrarem daquilo que não querem/precisam

    3 – Sinceramente, gostava de perceber o significado desta manifestãção popular. Há muitas manifestações populares em Crestuma que estão em riscos de morrer, porque é que esta continua? As nossas colectividades vivem dias difíceis, muitas vezes ajudadas pelas pessoas de fora. O Leilão de Natal, uma bonita manifestação popular, caminha para a extinção. A Festa de Santa Marinha, é o que se sabe. Porque é que as pessoas que perdem uma noite a transportar lixo, não se dedicam com o mesmo afinco a outras manifestações populares?

    4 – Sim, também reparei no lixo… era difícil não reparar. Já agora, o senhor que esteve a vender as cervejas, podia ter levado o recipiente para recolher as garrafas vazias.

    5 – Nunca, mas mesmo nunca, participarei nessa “manifestação popular”, porque desde pequenino fui bem educado e, essas actividades, nocturnas não ser enquadram nos meus valores éticos. Prefiro ajudar a nossa Vila com trabalho e dedicação e não com vandalismo.

    Um abraço,

    António Carlos

  • Pinheiro says on: 1 de Julho de 2008 at 10:36

     

    Joni,

    Em primeiro lugar peço desculpa porque, sem querer apaguei o teu comentário (se puderes, agradeço que o voltes a colocar)…

    Ninguém me tira da cabeça que é uma tradição parva!

    Se alguém apedrejou ou disparou tiros, fez muito bem, porque estava a defender a sua propriedade privada. Eu faria o mesmo se fossem a minha casa, roubar as minhas coisas!

    É uma tradição baseada em pelo menos três crimes: invasão de propriedade privada, roubo e profanação de recinto religioso.

    Pelo amor de Deus… cresçam e façam qualquer coisa útil pela vossa freguesia, em vez de andarem a encher de entulho um espaço que é tão bonito!

    As pessoas de fora que estiveram em Crestuma durante o passado Domingo, ao verem aquela entulheira na Igreja, devem ter pensado que os Crestumenses são uma cambada de anormais!!!!!

    Se a GNR não fez nada… havia de ter feito!

António Pinheiro

Profissional de marketing, músico e corredor por prazer. Corre na estrada, no monte e de um lado para o outro na vida, atrás e à frente dos filhos.