António Pinheiro

Profissional de marketing, músico e corredor por prazer. Corre na estrada, no monte e de um lado para o outro na vida, atrás e à frente dos filhos.

“Ecos de Espanha” – Ilídio Costa

Maio 27th, 2021

(texto inicialmente publicado no Facebook, a 23 de Abril, de 2021)

 

Quando partilhei a primeira espanholada (La Leyenda del Beso) nesta rúbrica, alguns dos atentos seguidores da mesma, solicitaram também “Una Noche en Granada” e “Ecos de Espanha”.
É certo que toquei muitas vezes a “Noite em Granada” e haveremos de falar sobre ela, mas vou dar a prioridade, mais uma vez, a Ilídio Costa e a este momumento orquestral chamado “Ecos de Espanha”.
E há três pontos que quero destacar.
Primeiro, esta obra portuguesa sobre Espanha é mais rica criativamente que muitas obras espanholas sobre Espanha.
Segundo, para além das melodias que tão bem caracterizam a criatividade de Ilídio Costa, os Ecos de Espanha têm uma orquestração soberba, que vai desde a flauta à percussão. Por exemplo, os detalhes no pandeiro e nas castanholas são deliciosos para quem toca e quem ouve.
Terceiro, sendo uma obra sobre Espanha, sente-se que é bem portuguesa. Fica bem em concerto, fica bem em arraial e a qualquer hora do dia.
E pronto. Sexta-feira é sempre um bom dia para uma espanholada das antigas.
Desfrutem da interpretação da Banda da Trofa pela batuta de Luís Filipe Brandão Campos.

António Pinheiro

Profissional de marketing, músico e corredor por prazer. Corre na estrada, no monte e de um lado para o outro na vida, atrás e à frente dos filhos.